Graham Silverstone Tourbillograph: em grande rotação

16/11/2015 Comentar
DN_GrahamTourbillograph

 

Uma especialidade que combina espetacularmente duas complexidades num notável instrumento do tempo: juntando o turbilhão ao cronógrafo no calibre G1780, o Silverstone Tourbillograph associa a mais nobre à mais popular das complicações relojoeiras para um efeito visual deveras impactante — já que se podem ver ambas a funcionar em simultâneo. Um modelo de prestígio que é, ao mesmo tempo, elegante e desportivo, confirmando a vocação mecânica da Graham e a inspiração bebida no universo das altas rotações.


Turbilhão todo-o-terreno
Devido à hipersensibilidade do turbilhão, não são muitos os modelos imunes a uma utilização diária despreocupada e até desportiva. É o caso do Tourbillograph, graças a um calibre automático de construção integrada (em vez de baseado em módulos) com duas patentes que lhe garantem estabilidade, rigidez e resistência a campos magnéticos.

Tecnicismo certificado
A motorização é brilhante: o turbilhão é formado por 48 componentes, para um peso total de 0,485 gramas, e integrado num calibre cronográfico de roda de colunas com uma roda do balanço de diâmetro alargado. A robustez é certificada: aquando do seu lançamento, tornou-se no único turbilhão automático a passar a dura bateria de testes Chronofiable.

Prestígio desportivo
O Silverstone Tourbillograph em ouro rosa ostenta uma nobreza adicional, tendo em conta o metal precioso, mas o mostrador negro também denota um espírito desportivo reforçado pelo ponteiro vermelho do cronógrafo e pelo taquímetro — enquanto os algarismos árabes polidos em ouro alteram o reflexo consoante a incidência da luz. A caixa sobredimensionada (48 mm) tem fundo transparente em vidro de safira.

Para mais informações e imagens do Graham Tourbillograph, consulte o site da Espiral do Tempo.